Fale com nossa equipe

A tomada de decisão e o controle emocional no futebol

Por: Matheus Padilha Abrantes Reis

Postado

-

Atualizado em

Para ter uma tomada de decisão assertiva no futebol, o controle emocional é importantíssimo. Um jogador toma mais de duas mil decisões durante uma partida. Contudo, decidir o que fazer envolve inúmeros fatores como veremos a seguir. Dessa forma, qual a importância do controle emocional na tomada de decisão?

Competência emocional

A competência emocional diz respeito à capacidade de regular os próprios estados emocionais. Ela inclui habilidades como:

  • Capacidade de controlar os impulsos;
  • Motivar-se;
  • Gratificação;
  • Lidar com as incertezas.

Dessa forma, problemas no controle emocional podem comprometer o desempenho e refletir em outras competências.

O jogador Vinícius Júnior, do Real Madrid, é um exemplo dessa situação. O atacante, com apenas 20 anos, atua por um dos maiores clubes da história, sendo negociado em venda histórica. Apesar dos bons jogos, convive com muitas críticas. Nesse ponto, sua tomada de decisão é o que mais chama atenção.

Vinícius Júnior sempre demonstrou uma excelente técnica e não apresentava tanta dificuldade em marcar gols. Sua oscilação é natural por ser muito jovem. O jogador sofre com altas expectativas por ter sido contratado a “peso de ouro”, ser novo e bom driblador. Todo um ambiente de pressão é gerado por um futebol no mais alto nível e com regularidade. Assim, quando erra alguma jogada, seja por gesto técnico, ou por execução negativa de um princípio tático, muita pressão recai sobre ele.

Uma análise pormenorizada da tomada de decisão

Conforme estudos da NUPEF, jogadores mais experientes têm tomadas de decisão mais rápidas. Além disso, as estratégias de busca visual exercem influência sobre o tempo de decisão correta do jogador de futebol. Desse modo, a ansiedade e a ativação pode influenciar na estratégia de busca visual. Em outras palavras, as emoções afetam os padrões de atenção, concentração e exploração visual. Portanto, a tomada de decisão fica prejudicada e o desempenho cai.

Nesse sentido, o bom desempenho está ligado com a manutenção do ótimo estado de ativação, o qual depende muito do controle emocional. Ou seja, o jogador não necessariamente é ruim tecnicamente, fraco taticamente ou esteja em más condições físicas. Em muitos casos, como neste citado, pode se tratar de uma dificuldade na regulação dos aspectos psicológicos do atleta.

O comportamento tático individual dos jogadores é outro exemplo que pode ser citado. Em recente entrevista o treinador Abel Ferreira relatou ter questionado um atleta sobre sua “obediência tática”. O treinador perguntou se, mesmo com a pressão da torcida para “jogar para frente”, o atleta tocaria a bola para trás e executaria a ação tática treinada previamente. O atleta, obviamente, confirmou que manteria o treinado. Entretanto, é notória a diferença que a pressão da torcida faz num jogo de futebol. Assim, o estado emocional dos jogadores pode influenciar na alteração das tomadas de decisão em uma partida.

A tomada de decisão e o psicológico do jogador

O controle emocional na tomada de decisão é preponderante, visto que dificuldades em lidar com as emoções afetam generalizadamente o desempenho. A regulação da ativação e controle do estresse e da ansiedade são necessários. Essas ações são aprendidas através do treinamento de habilidades psicológicas (THP).

Portanto, ao avaliar o mau desempenho de um atleta é necessário considerar todos os aspectos do jogo. Tanto intra quanto extracampo. Por vezes, um erro técnico, uma indisposição física ou uma leitura tática errada pode estar relacionada a aspectos psicológicos. Sendo assim, não adianta somente treinar exaustivamente o gesto técnico, poupar o jogador ou ensinar a tática. Nesses casos, devemos buscar os fatores que levam à dificuldade de controle emocional e trabalhar essas questões. Por fim, cabe frisar que os Psicólogos do Esporte realizam esse trabalho. Por isso e por outros motivos o psicólogo deve ser cada vez mais presente em comissões técnicas.


Referências:


Contato do autor

Autor: Matheus Padilha
Instagram: @28padilha
E-mail: matheuspadilhaar@gmail.com

Receba nossa Newsletter

Gostou dos conteúdos do Ciência da Bola? Deixe seu e-mail e te enviaremos mais.