Fale com nossa equipe

A competência emocional no futebol

Por: Matheus Padilha

Postado

-

Atualizado em

A competência emocional no futebol é assunto frequente por parte dos profissionais do esporte. Aliás, sempre vemos discussões sobre comportamento dos jogadores em campo. Seja por jogadas que decidiram uma partida ou por desempenhos abaixo do esperado. Mas o que é essa competência emocional?

Além disso, talvez você mesmo já chamou ou ouviu alguém chamar um jogador de pipoqueiro! Você provavelmente já viu um jogador ser expulso num lance violento aparentemente sem motivo. Da mesma forma, você provavelmente já xingou um jogador por ele estar “dormindo” em campo. Todas essas situações tem explicações que nem sempre ficam claras num primeiro momento.

As competências básicas do jogador de futebol

Em primeiro lugar, vamos definir as competências básicas do jogador de futebol. O atleta de futebol no desempenho de suas funções apresenta 4 competências básicas: técnica, tática, física e emocional.

Competência Técnica

A competência técnica diz respeito à capacidade de utilização do corpo para a solução de um problema imposto ao jogador durante jogo. São ações com e sem a bola, ofensivas e defensivas. Por exemplo: conduções de bola, passes, finalizações, desmarcações, fintas.

Competência Tática

A competência tática diz respeito aos posicionamentos, movimentações e ocupação dos espaços do campo. Essa competência tem a ver com a execução dos princípios táticos propostos no modelo de jogo de cada equipe.

Competência Física

A competência física diz respeito à capacidade fisiológica dos atletas para desempenhar suas funções em campo. Esta é fruto do treinamento físico, que integra conhecimentos da fisiologia, fisioterapia, nutrição e demais áreas do conhecimento biológico.

Competência Emocional

A competência emocional diz respeito à capacidade de regular os próprios estados emocionais. Ela inclui habilidades como: capacidade de controlar os impulsos, motivar-se, gratificação e lidar com as incertezas.

Portanto é comum observarmos as questões técnicas, físicas e táticas sendo bem mais priorizadas em clubes de futebol. Um exemplo disso é a quantidade de profissionais e o investimento para cada área. Porém, poucos clubes contam com psicólogos em suas comissões técnicas. Dessa forma podemos inferir o porquê dos fatores psicológicos serem os principais responsáveis pelas oscilações no desempenho cotidiano.

Foto: (Pixabay)

A competência emocional no futebol influencia o jogo?

Inúmeras situações de jogo podem revelar pequenos problemas como falta de concentração, irritabilidade, ansiedade, euforia, etc. Isso, contudo, pode ser algo pontual ou frequente. Alguns jogadores apresentam características de personalidade ou padrões de comportamento que podem afetar diretamente o rendimento.

No entanto, quando alguns comportamentos são “fora do aceitável” dentro do esporte, ou acontecem com frequência há um sinal de algo errado. Essas situações, portanto, evidenciam a necessidade de uma implementação do treinamento de habilidades psicológicas (THP). É sempre importante ressaltar que esse treinamento deve acontecer o tempo todo, não somente quando algum problema é detectado.

Como é o treinamento de habilidades psicológicas?

Existem vários métodos e técnicas no treinamento de habilidades psicológicas. Eles ajudam a regular a ativação, controle da ansiedade, melhora da concentração, entre outros efeitos. Dessa forma os atletas conseguem estar menos ansiosos, mais tranquilo e focado no jogo. Dessa maneira ele não fará faltas violentas sem motivo.

Mas é claro que cada caso tem suas peculiaridades e o treinamento não é uma fórmula mágica que vai fazer o jogador render mais. Alguns jogadores reagem mais rápido ou melhor, outros não. No entanto importante é realizar os treinamentos baseando-os na necessidade e capacidade de cada um.

Afinal, Johan Cruyff certa vez disse “Você joga futebol com a sua cabeça. Suas pernas estão lá apenas para ajudá-lo“. Assim, compreendendo o futebol como um jogo estratégico, onde a ocupação do território dá vantagem e constantemente se toma decisões, essa frase faz muito sentido. Afinal, é preciso técnica, tática, preparação física e psicológica (emocional) para um bom rendimento no futebol.

Não deixe de conferir nos links abaixo com nossos materiais sobre o trabalho psicológico no futebol. Tenho certeza que você irá aprender muito.

Referências:

Glossário do Futebol Brasileiro: Termos e Conceitos Relacionados às Dimensões Técnica e Tática.

Livro “Competência Emocional: O caminho da vitória para equipes de futebol” da Psicóloga Suzy Fleury


Autor- Instagram: @28padilha
Foto de capa: (PDpics/Pixabay)

Gostou dos conteúdos do Ciência da Bola? Deixe seu e-mail e lhe enviaremos mais.


Deixe seu comentário